30 de nov de 2010

Formação de Educadores Ambientais Populares em Suzano

Suzano, 26 de novembro de 2010 – A Secretaria de Meio Ambiente está com inscrições abertas para duas novas turmas do Programa Municipal de Formação de Educadores Ambientais Populares de Suzano. O curso começará em dezembro, para moradores do Residencial Nova América e Jardim Cacique/Colorado. Entre outros objetivos, a proposta é envolver a população na construção coletiva de caminhos para a melhoria da qualidade de vida e proteção ambiental. O programa é uma parceria da Prefeitura com o Instituto Brasileiro de Ciência, Cultura e Educação, da Unesco, com patrocínio da Suzano Papel e Celulose.

Os interessados devem se inscrever na Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que fica no 2º andar do Edifício Nacional (rua Baruel, 430 – Centro), de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Os únicos pré-requisitos são: ter compromisso e vontade de aprender, trocar experiências e construir coletivamente alternativas para resolver os problemas socioambientais da comunidade e do município.

A carga horária é de 60 horas/aulas. Para o grupo do Residencial Nova América, o período do curso é de 13 de dezembro de 2010 a 30 de janeiro de 2011, com aulas na Escola Municipal Engenheiro Isaias Martinelli Gama. Já a formação no Jardim Cacique/Colorado ocorrerá de 18 de dezembro de 2010 a 6 de fevereiro de 2011, em dois locais: Escola Estadual Professora Alice Romanos e Centro Cultural Monteiro Lobato (Jardim Colorado).

O programa para formar educadores ambientais populares começou em junho, com lideranças do distrito de Palmeiras. Com esta iniciativa, a Prefeitura também pretende fortalecer a população para a sua atuação crítica e criativa nas ações socioambientais; construir espaços de reflexão e atuação cidadã individual e coletiva na busca de alternativas para a proteção, conservação e recuperação da qualidade socioambiental; instrumentalizar pessoas da comunidade, com acesso facilitado a informações, métodos e técnicas que possibilitem a atuação delas como educadores ambientais no dia a dia.

Ao final do curso, cada participante recebe certificado, desde que tenha cumprido a
carga horária completa ou faltado apenas uma vez.

Este curso de 60 horas/aulas é a primeira etapa do Programa Municipal de Formação de Educadores Ambientais Populares, que envolve uma série de ações integradas e articuladas de educação ambiental comunitária.

Julio Nogueira (SECOM)

29 de nov de 2010

O Hino, a igreja, o artista .....

Não deixa de ser trágico....
Recebi de Vilson Cirilo este vídeo.... não é muito da hora?

Além do óbvio: maçaneta permite ver por trás da porta

click aqui para ver origem
Ao ver a notícia que o jovem arquiteto japonês Hideyuki Nakayama criou uma maçaneta que permite ver por detrás da, porta uma série de pensamentos me inspiraram.

Lembrei de uma poesia de Fernando Pessoa que diz:

O mistério das cousas, onde está ele?
Onde está ele que não aparece
Pelo menos a mostrar-nos que é mistério?.

Se este invento tivesse saido antes, quantas crianças deixariam de receber palmadas ?

Quantos adultos teriam mais claro que por trás da porta nem tudo é mistério. Dos quartos, dos gabinetes, dos ingredientes, dos pensamentos e de tudo que parece, mas não está, atrás da porta.

Lady Gaga, Alicia Keys... abandonam redes sociais

Segundo o site nme.com uma campanha de caridade iniciada pela cantora Alicia Keys poderá fazer com que famosos como Lady Gaga, Usher e Justin Timberlake deixem suas redes sociais, entre elas o Facebook e o Twitter, na semana que vem.

Alicia, que está à frente de uma campanha chamada Keep a Child Alive (Mantenha uma Criança Viva, na tradução), convocou a greve de celebridades nas redes sociais até que seus seguidores doem US$ 1 milhão.

Keep a Child Alive apoia os esforços para conter a epidemia do vírus da aids na África e na Índia e para tratar as crianças soropositivas. A organização tem seis centros principais de tratamento no Quênia, na Etiópia, na África do Sul, em Uganda, Ruanda e na Índia.

Só Lady Gaga tem cerca de sete milhões de seguidores no Twitter e quase 24 milhões de amigos no Facebook. Alicia disse que "esta é uma forma direta, emocionante e um pouco sarcástica de fazer com que as pessoas dêem atenção" ao assunto.

Gaga concordou em ficar sem usar as redes sociais, a partir do dia 30 deste mês, véspera do Dia Mundial do Combate à Aids, e seguirá assim até que a organização Keep A Child Alive arrecade US$ 1 milhão (cerca de 1,7 milhão de reais).

Além dela, Justin Timberlake, Usher, Elijah Wood, Jennifer Hudson e Serena Williams também aderiram à campanha. Todos gravaram o vídeo publicitário “last tweet and testament” que será veiculado como parte das ações destinadas à caridade.

Com mais de sete milhões de seguidores, a cantora pop é atualmente a pessoa com maior número de seguidores no Twitter no mundo. Em agosto deste ano, a princesa do pop destronou Britney Spears, que atualmente conta com 6,3 milhões de seguidores.

Em julho, Gaga tornou-se a primeira artista pop a atingir a marca de 10 milhões de fãs no Facebook, superando, na época, o presidente americano Barack Obama em cerca de 700 mil.


Antes, em março, a artista atingiu a marca de um bilhão de visitas no YouTube, segundo a Visible Measures.

26 de nov de 2010

Vereador do PT é assassinado. Crime não pode ficar impune....

O vereador Luis Carlos Romazzini (PT), de 45 anos, do município do Guarujá, no litoral paulista, foi executado com cinco tiros, no início da madrugada desta sexta-feira, na casa onde mora, em Vicente de Carvalho. O crime ocorreu por volta 1h30m, depois que três homens armados e não identificados invadiram o imóvel. O vereador, que era casado, chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

A esposa do vereador presenciou o crime. Conforme informações do Centro de Operações da Polícia Militar da região, o casal dormia quando o trio forçou a entrada no imóvel pela porta da frente.

Segundo Renato Simões, Dirigente Nacional do Partido dos Trabalhadores  "Romazzini era um dos vereadores de maior destaque do PT na Baixada Santista. Incomodava. Perda lamentável. #ImpunidadeNAO"

origem: clique aqui

25 de nov de 2010

Educação pública, gratuita e de qualidade, uma missão revolucionária

clique aqui para mais informações
O 1º Congresso Municipal de Educação traz para a população suzanense a chance de discutir e participar do processo de construção do Plano Municipal de Educação para os próximos dez anos, uma exigência legal e de política educacional.
O plano evita descontinuidade da ação, estabelecendo metas que garantam a evolução do ensino no município. Planos são documentos que unem, num determinado ponto, o resultado de um processo constante e contínuo de planejar, ação própria do ser humano, que vive o presente marcado, inexoravelmente, pelo desejo de prever o futuro. Assim, os planos servem para orientar a ação, dirigindo-a aos objetivos pretendidos.
A Constituição Federal de 1988, em seu artigo 214, determina a aprovação, em lei, de Plano Nacional de Educação, com duração plurianual, com o objetivo de articular e desenvolver o ensino dos diferentes níveis e integrar as ações do poder público.
Nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, o conteúdo abrangente do plano se refere aos níveis e modalidades de ensino. De 28 de março a 1º de abril, a Conferência Nacional de Educação (Conae) aprovou propostas para um novo Plano Nacional de Educação (PNE) para os próximos 10 anos (2011-2020), uma vez que o atual PNE encerra sua vigência em 2010.
É nesse contexto que se insere o 1º Congresso Municipal de Educação, com o objetivo – e desafio – de unir a sociedade, o Ministério Público e instituições (públicas e privadas), no intuito de construir um projeto de educação de qualidade.
Para isso, é preciso refletir. Que significados têm cada parte do território de Suzano para seus cidadãos? Como eles se relacionam? Como as atividades desenvolvidas em cada parte da cidade se relacionam com a escola? Mais: quais são as ações futuras que devem, desde já, ser pensadas pelas instituições de ensino para garantir que se realizem?
O 1º Congresso Municipal de Educação usará esses e outros questionamentos para problematizar, refletir e construir a educação que queremos. Crianças hoje serão jovens, homens e mulheres amanhã.

24 de nov de 2010

Período obscuro da Câmara de Suzano pode acabar.

O período obscuro do legislativo de Suzano, sem nenhuma produtividade para o desenvolvimento da cidade,  sem melhoria alguma para a vida das comunidades de nossa cidade pode acabar.

O povo vota em vereadores, pessoas humanas, com as quais tem identidade de alguma maneira. Porém a população não sabe que por trás de alguns vereadores o que existe são objetivos que não coincidem com os valores e princípios defendidos pela maioria da população. Quando isto ocorre, infelizmente, a cidade perde grande oportunidade de construir um ambiente de justiça e de solidariedade.

Suzano vem amargando, a pelo menos 3 anos, esta experiência. Foi criado na Câmara, a revelia do povo, um conjunto de políticos que se auto-denomiram "G9". Durante as eleições o povo não sabia disto. Não foram homens capazes de defender esta negócio que chamam de "G9" durante o pleito.  E infelizmente a maioria das pessoas sequer sabem disto. O que é G9?

G9 em Suzano é um conjunto de miseráveis que se apropriaram de uma vontade popular para gastar de modo inescrupuloso 18 milhões do orçamento público municipal. Durante dois anos, seguidamente, produziram uma série de artimanhas que colocou no ralo recursos importantes para, a construção de maior capacidade do município, melhorar a produção de moradias, a melhoria da saúde pública, a pavimentação de ruas e a manutenção da cidade.

O grupo de vereadores denominados "G9", bandoleiros da vontde popular, gastaram dois anos de mandato legislativo para produzir um conjunto, sem fim, de peças legislativas inconstitucionais e em desacordo com os princípios legislativos da república e em total distonância com a vontade popular.

Foram protagonistas de articulações subterrâneas e inconfessáveis de artifícios para tentar cassar o prefeito do município. Defendem interesses que nunca terão a coragem de colocar publicamente. Foram sujeitos responsáveis pela não evolução do projeto "SIM", para a melhoria do transporte da cidade e não tiveram a capacidade sequer de votar o Plano Diretor da Cidade.

São tão incompetentes que gastaram dinheiro público para tercerizar a própria produção legislativa, quando contrataram uma empresa privada, para elaborar o projeto de reforma da Lei Orgânica da cidade. Este processo que se desenrrolou nos porões da casa de Leis, em nenhum momento envolveu a população para conhecer os pressupostos da reforma, e sequer ocorreu um debate sobre o tema.

Porém, neste tempo, tem-se a possibilidade da troca da mesa diretora da Câmara. Isto significa a possililidade de se construir uma nova relação política na casa legislativa. Sabemos que entre o grupo de vereadores da casa sempre há, como há em todas as relações humanas, inquietações e dezassossegos que não convivem de modo pacífico, mesmo que em seus pesamentos, com tanta isensatez e disparates.

Com a ousadia de sempre, acreditando na grandiosidade humana, na capacidade que cada um de nós temos, de superar situações difíceis, de co-criar, em sintonia com aquele que É, as realidades e ambientes para uma verdadeira sociedade de Paz e de Amor, espero que tenhamos na próxima legislatura da câmara um novo vento. Vento este que respeite e estabeleça os  processos da grande  política e do respeito aos úteros dos quais todos somos cria. E muito além da fenomenologia da natureza, percebam que por traz de cada entranha há uma pessoa e um ser.

Rosenil Barros Orfão
foi Secretário de Governo do Governo popular em Suzano de 2005-2008.

23 de nov de 2010

Inscrição para Faculdade Federal em Suzano :

Juventude, moçada, rapazeada mais toda a galera.... vamos procurar participar desta inscrição.... quanto mais gente, mais ainda, poderemos acelerar o crescimento de nossa faculdade, melhorar nossa cidade, aumentar as oportunidades para nossa moçada, enfim é bom para todo mundo. 

Menos, é lógico, para a ignorância. Para, quem gosta e precisa, sobreviver a partir da ignorância das pessoas.


Clique para saber mais.

22 de nov de 2010

Arte em PET: técnica e abordagem primorosas e espetaculares

Há expressões que demonstram sentimentos, outras sonhos, outras descrevem o estado de algo, outras contam uma estória, outras a própria história. 

As abordagens propostas pelo artista e pelo fotógrafo vão muito além de uma provocação e um desafio à humanidade, ao nosso sistema de produção, ao nosso esforço de educação ambiental e ao nosso processo de urbanização.





















Postagem feita a partir de um diálogo no twiter de  Jeovalter Correia, @jeovalter2,  define-se como socialista, mas no momento está sem entender nada, já que as vezes se sente nos laços do ego e as vezes com os pés nos cáctus.

O diálogo passou pela minha tela, tive a curiosidade de olhar a indicação de leitura, gostei muito,  daí deu este post. Saudação à Danilo Corbas, mantenedor do site  casa e design.

Sítio de origem: casa e design
Tema: arte russa

21 de nov de 2010

Espaço para os(as) candidatas(os) ao Conselho Tutelar de Suzano

Votar para conselheiro tutelar á uma ato de amor pela cidade e de compromisso com nossas crianças e nossos adolescentes. A participação de cada pai, de cada mãe e da cada jóvem é algo de muito valor para todos.

Este espaço irá divulgar o nome e o compromisso de todos os candidatos que dele quizerem se utilizar, e que de algum modo, estejam em linha com a construção de um mundo de justiça, de igualdade e direitos.

Imagens e impressões sobre um velho comunista

Nossa nobre, bela e fragil existência sempre marcada por fortes emoções, desenrola-se sobre os tempos que a natureza nos blinda e brinda. Não fosse o sentido existente em cada um desses pequenos lapsos, constituidos por frações de segundo, que formam o todo, daquilo que chamamos de vida, sem este sentido o que tudo seria?

O grande desafio de viver a vida, graça do criador em meu limitado pensar e infinito sentir, é mais  ou menos duro. É mais ou menos angustiante. É mais ou menos melancólico. É mais ou menos frio. É mais ou menos quente. É mais ou menos profundo.

Não pude conhecer teus filhos,
Apenas os vi rapidamente,
mas conheci um pouco a ti,
Numas das frações da vida,
Te pude sentir, e ai percebi,

Que almas e homens como tu
ousam dar sentido a vida,
faz dos momentos menos duros.
Fazem das relações as mais profundas,
enfretam com altivez a melancolia.
A angustia com sabedoria.

Grande Salve querido Juarez,
mestre e militante.
Continuamos nos encontrando:
na aliança com a humanidade
verdadeiro sentido da luta
e de nossa eternidade.

20 de nov de 2010

Segunda Semana de Cultura de Paz em Suzano

 

Fidel Castro e o perigo dos erros

Em uma reunião com estudantes, o líder cubano afirmou que o sistema político cubano pode autodestruir-se, mas não pode ser destruído pelos Estados Unidos, e se pôs à frente do novo plano econômico do governo de seu irmão Raúl.
 Fidel Castro ratificou suas opiniões de que o sistema político cubano pode autodestruir-se e que a liderança da ilha cometeu “muitos erros”, entre eles o de “acreditar que alguém sabia de socialismo”. O líder cubano participou, nesta semana de uma reunião com estudantes, exatamente cinco anos depois que, na Universidade de Havana, lançou uma advertência sobre a necessidade de reformas no sistema da ilha. “Hoje ratifico novamente” esse discurso, disse Castro.
O discurso na Universidade de 2005 incluiu um chamado à discussão sobre as mudanças que o país necessitava. O ex-mandatário repetiu uma grande parte daquelas palavras, coincidindo com a preparação do Congresso do Partido Comunista, que terá como único ponto de debate a reforma econômica implantada pelo presidente Raúl Castro.
Fidel não se referiu explicitamente ao Congresso nem à linha oficial. Contudo, de seu discurso original de 115 páginas escolheu parágrafos que repetiu, e que taticamente mostram pontos de convergência com a reforma em marcha. Raúl Castro disse na semana passada que as ideias de seu irmão “estão presentes em cada um dos encaminhamentos propostos” para uma nova política econômica. O ex-presidente, de 84 anos, se declarou surpreso com “a atualidade das ideias expostas que, cinco anos depois, são ainda mais atuais que naquela época”.
Depois do discurso de 2005 não houve nenhuma discussão nacional. Apenas alguns discursos no Parlamento e um livro com entrevistas de intelectuais. Em julho de 2006, Fidel caiu enfermo e cedeu o poder inteiramente a Raúl, que relançou a ideia das mudanças em julho de 2007.
Em sua seleção de ideias, Fidel Castro repetiu esta semana as seguintes:
— “Este país pode autodestruir-se por si mesmo; esta revolução pode ser destruída, mas quem não pode destruí-la hoje são eles (os Estados Unidos); nós, sim, nós podemos destruí-la, e seria culpa nossa”.
— “Uma conclusão que se tirou ao final de muitos anos: entre os muitos erros que cometemos, o mais importante erro era acreditar que alguém sabia de socialismo, ou que alguém sabia como se constrói o socialismo”.
— “Lhes fiz uma pergunta, companheiros estudantes, que não esqueci, e quero que vocês também não a esqueçam nunca, mas é a pergunta que deixo aí diante das experiências históricas que houve, e lhes peço a todos, sem exceção, que reflitam: pode um processo revolucionário ser irreversível ou não? Quais seriam as ideias ou o grau de consciência que tornariam impossível a reversão de um processo revolucionário?”
— “É muito grande o poder que um dirigente tem quando goza da confiança das massas, quando confia em sua capacidade. São terríveis as consequências de um erro daqueles que tem mais autoridade, e isso aconteceu mais de uma vez nos processos revolucionários”.
— “Necessitamos aplicar o máximo de racionalidade no salário, nos preços, nas aposentadorias e pensões. Esbanjamento zero. (...) Não somos um país capitalista, em que se deixa tudo ao azar.”
— “Subsídios ou gratuidades, só em coisas essenciais e vitais. (...) E com o que pagamos os custos? (...) Tudo está ao nosso alcance, tudo pertence ao povo, a única coisa não permissível é esbanjar riquezas de maneira egoísta e irresponsável.”
— “É apenas uma questão ética? Sim, é acima de tudo uma questão ética; mas, além disso, é uma questão econômica vital.”
IHU/Unisinos, 20/11/2010
--
Aldo Escobar
Assessor de Comunicação SNMPPS - PT
11 3243-1397

Eleições 2010: Maria Helena Chaui.. a verdade .....


Em entrevista à Carta Maior, 19-11-2010,  Marilena Chauí avalia a guerra eleitoral travada na disputa presidencial e chama a atenção para a dificuldade que a oposição teve em manter um alvo único na criação da imagem de Dilma Rousseff: "o preconceito começou com a guerrilheira, não deu certo; passou, então, para a administradora sem experiência política, não deu certo; passou para a afilhada de Lula, não deu certo; desembestou na fúria anti-aborto, e não deu certo. E não deu certo porque a população dispõe dos fatos concretos resultantes das políticas do governo Lula". Para a professora de Filosofia da USP, essa foi a novidade mais instigante da eleição: a guerra se deu entre o preconceito e a verdadeira informação. E esta última venceu.

Mogi News continua "espezinhando" contra saúde pública em Suzano

A calamidade da saúde pública em Suzano acabou a seis anos. Seria uma boa afirmação não fosse, a política pública de saúde, área essencial para preservação da vida em comunidade e plenificação de nossa própria humanidade.
visão geral do centro de Suzano
  
Uma cidade, pujante como como Suzano, ter tido, anos a fio, a situação calamitosa na qual se encontrava, enquanto saúde pública, era um verdadeiro crime contra a vida, a família, a ética, a justiça e ao bem comum. A seis anos atrás a rede pública contava com apenas 14 unidades básicas de saúde. O ambulatório de especialidades era extremamente precário e funcionava mais precariamente ainda por estar junto a uma UBS. A Santa Casa funcionava desconectada do sistema público e vivia na base de esmolas, quebra-galho e favorzinhos. O distrito de palmeiras contava com apenas duas unidades básicas de saúde e o Pronto Atendimento funcionava somente em horário de expediente. Um verdadeiro absurdo.

Não existia programa de saúde da família, pois a política municipal, se é que podemos chamar de política, era totalmente desconectada do sistema nacional de saúde (SUS). Os gestores e governantes da época sempre olharam para o setor como uma área de negócio. Oportunidade de crescimento valorizando as empresa privadas e os serviços particulares.

O resultado disto é o abandono que a maioria das famílias eram submetidas, considerando que Suzano possui 48% delas com renda familiar de até dois salários mínimos. A ausência do Estado neste setor era um verdadeiro crime, além de fazer acumular problemas que levaremos mais de uma década para superar.

O mais grave deles é o próprio conflito de interesses do uso do tempo dos profissionais médicos e de sua formação acadêmica, principalmente na capacitação superior necessária para a gestão dos sistema voltado para a política pública e não para "um negócio" que dê lucro. Existia na cidade o absurdo de governantes, vice-prefeito, médicos serem resposáveis pelo setor público e aos mesmo tempo serem gestores dos interesses privados de hospitais, clínicas e laboratórios. Até a Santa Casa era apropriada para conciliar o uso do tempo e de recursos materiais do sistema subordinados aos interesse da rede privada de saúde.

centro de especialidades municipal
Com o advento do governo popular foi promovido um gigantesco esforço para mudar esta situação. A estratégia foi baseda no acúmulo que o Brasil já possuia à epoca na implementação e fortalecimento do Sistema Unico de Saúde (SUS) a partir do compromisso do novo Governo Munipal e a integração das comunidades locais ao sistema.

Baseada na inversão de prioridades, na participação popular, na capacidade de gestão e no combate à currupção a nova política existente na cidade estabeleceu e está em fase de consolidação dos seguintes avanços:
  • Ampliou de 14 para 18 o número de unidades básicas de saúde;
  • Estabeleceu o serviço de atendimento de saúde mental com a criação do CAPS (Centro de atendimento Psicososial) atualmente com duas unidades;
  • Implementaçnao do PSF (programa de saúde da família), hoje são 24 equipes que atendem preferencialmente os territórios de periferia;
  • Implementação do PA (Pronto Atendimento) 24 horas no distrito de Palmeiras onde residem mais de 45 mil pessoas e está localizado a mais de 15 km do centro da cidade;
  • Criação e implementação do Programa Farmácia Popular do Brasil em sintonia com o governo federal. Hoje são duas farmácias populares. Uma no centro e outra no Distrito de Palmeiras;
  • Ampliação de Serviços, horário de atendimento e profissionais de saúde em Unidades Básicas de Saúde situadas na periferia;
  • Ampliação de profissionais da rede pública municipal com a implementação de concursos públicos de saúde e convênios com a Faculdade Paulista de Medicina;
  • Criação de Servico Médico de Urgência (SAMU) em parceria com o governo federal. Hoje são 4 ambulâncias tipo van e mais uma como UTI móvel. Poderia ser mais, porém o Governo do Estado de São Paulo boicota este programa;
  • Criação e implementação do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) em parceria com o Programa Brasil Sorridente do Governo Federal, onde saúde bucal passa ser direito dos usuários da rede pública de saúde.
  • Criação e implementação do centro de especialidades em um prédio próprio e específico para atender a população de modo confortável e digno. Inclusive este serviço recebe premios na área da saúde e da área de arquitetura pela qualidade do empreendimento público e pela qualidade dos serviços prestados;
  • Reforma e ampliação do Pronto Atendimento central. Antes funcionava de modo muito precário, com problemas de acessibilidade e confusão com o atendimento da Santa Casa da cidade;
  • Intervenção na Santa Casa de Suzano, não sem antes ter tentado diversos atos administrativos e esforços de gestão para ter uma Santa Casa, mesmo com autonomia, ser mais integrada ao sistema público de saúde e menos subordinada à lógica dos interesses privados que infelizmente giram em torno das políticas de saúde pública, muitas vezes de modo ilegítimo. Hoje o atendimento da Santa Casa de Suzano é avalidado como de excelência por mais de 94% dos usuários do hospital, além de estar muito mais integrado com o sistema público de Saúde.
participação popular

  • Criação de projeto de um novo hospital para cidade. Ação em andamento desde 2006 com o esforço do governo local, que agora foi consolidada de modo definitivo com o esforço pessoal do presidente Luis Inácio Lula da Silva que veio pessoalmente à cidade para inaugurar a faculdade pública e garantiu que teremos o hospital. O projeto de 2006 já esta sendo atualizado e todos os procedimentos tomados, o que permite garantir que em dois anos teremos o hospital público em nossa cidade.
  • Implementação de uma política de participação popular, ao sistema, conforme orientação geral do próprio Sistema Único de Saúde. Com o objetivo de tranferir o máximo possível, à população, os conhecimentos de como se dá o funcionamento do sistema, garantindo a correta priorização de serviços e  direitos, a partir do fortalecimento do Coselho Municipal de Saúde, a criação dos conselhos gestores de unidades e a intensa participação nas plenárias do Orçamento Participativo para garantir ampliação de recursos e maior capacidade de oferecer serviços para a população. 
Como podemos ver, sem falar de todas, como o serviço de atendimento a pessoas com doenças sexulamente transmisíveis e AIDS, medidas objetivas, concretas e abrangentes foram desenvolvidas, consolidadas e outras em andamento, que garantem que a saúde pública na cidade de Suzano  nunca mais, na história desta cidade, entre em situação de calamidade.

Porém a situação da política pública de saúde continua grave. Estarmos submetidos décadas a fio ha uma falta de visão estadista e de responsabilidade pública para enfrentar o dia a dia do setor gerou situações de desgaste e de contaminação de muitas estruturas e relações fundamentais para termos, não só em nossa cidade, mas em nosso país, uma verdadeira consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS).

Já ficou provado, não só pela prática, mas também com esfoços de construção teórica, tanto nacional como internacionalmente, que o sistema público de saúde brasileiro beira a perfeição em sua abrangência, articulação e capacidade de gestão administrativa e técnica. Está provado também que o ssitema sofre de uma necessária reorganização de suas fontes de financiamento. O debate de uma CSS (Contribuição Social da Saúde) se faz necessário. Olhar para a saúde pública como instrumento de garantia da vida e de aprofundamento de nossa própria humanidade é o grande trunfo para os verdadeiros profissionais da saúde, para os governantes e militantes da área. Isto vale não só para Suzano, para o Brasil, como é válido para o mundo todo, inclusive para os Estados Unidos da América do Norte, que vem visitando nossas experiências para garantir uma política de saúde mais eficiente naquela nação.

Neste sentido fazem falta para as comunidades todo cidadão, todo profissional, das diferentes áreas do mundo do trabalho, para construirmos um ambiente que possamos nos apropriar dos reais contornos que problematizam a realidade da saúde pública em nossas cidades e em nosso país. Tem contribuição para dar ao tema, de modo essencial, as universidades, a imprensa, as casas legislativas, os instrumentos de participação popular e os atores do sistema (profissionais, usuários, gestores, fornecedores, empresarios etc..). O desafio é grande...

Também é importante falar que o tema nunca deve ser tratado com superficilidade, segmentado, com críticas orientadas de modo alátero e sem conhecimento dos reais contornos da situação. Até por sua complexidade e abrangência, não é vergonha nenhuma assumirmos que a cada dia temos muito a aprender para construir as soluções menos paleativas possível para termos um política pública de saúde que atenda os proceitos da ética, da vida, da justiça e do bem comum.

No caso de Suzano, um antigo problema vem ganhando na imprensa local, um ar de problema novo. Ledo engano. A falência do sistema privado de saúde vai ocorrer cedo ou tarde. O problema de financiamento do sistema é universal. O sistema de saúde só funciona se tratado como único e como direito de todos.

A pseudo autonomia das empresas privadas de saúde é um presépio. A ação do governo local em dar a Santa Casa maior capacidade para alugar o Prédio do falido São Sebastião é extramamente acertada para o momento.

O estado é o principal protagonista da política e da operação do sistema. O mercado nunca vai dar conta disto. Haja vista a maior economia capitalista de toda a história da humanidade não ter resolvido o problema que uma país como Cuba já deu conta desde a decada de 1960. E não podemos esquecer que o SUS é uma cópia do sistema cubano de saúde.
merdas do dat
 
Por tanto é necessário repudiar atitudes como esta do Jornal Mogi News, que através de seu braço podre, Diário do Alto Tietê outrora Correio, caminhante entre a "lama e a extorsão", contrario a construção do hospital público em Suzano, e que vem, sistematicamente, querendo criar confusão na cabeça das pessoas quando define o poder público municipal como parte do problema da saúde pública na cidade.

No editorial do jornal de 20nov2010, mais uma vez, a demonstração do modo espezinhador como trata a cidade de Suzano no que tange a implementação da políticas públicas, principalmente as de saúde.

Cenas de Suzano com Calmon Viana - ao fundo Piaget
Mas como somos eternos lutadores das causas humanistas e na construção de nossa sociedade socilaista. Fazemos parte da solução e não do problema,  e sabemos que "direito não se pede: se arranca, se toma não se medinga", contiuaremos nossa luta e nosso enfrentamento aos setores reacionários da sociedade e da PIG (partido da imprensa golpista) em nossa região.

Saudações a todos.

19 de nov de 2010

Eleição direta para conselho tutelar: uma conquista da cidade

Desde 2005 a escolha dos membros que compõem o conselho tutelar na cidade de Suzano é pelo voto direto.

Não são todos os municípios que tem esta prerrogativa. Fruto da organização popular e dos vários foruns que se formaram em torno da implementação  do ECA a partir da década de 1990, avanços significativos foram dados, porém muito ainda temos pela frente para garantir, efetivamente, o correto aparelhamento do Estado e de nossas instituições na defesa, garantia e consolidação dos direitos da criança e do adolescente em todas as sua dimensões.

De qualquer modo a etapa que se avizinha, a eleição do novo conselho, é a oportunidade de amadurecer, não só pelo resultado do pleito, que esperamos ser o nelhor possível, mas também pelo processo democrático, no qual se dá esta etapa, ter instrumentos efetivos para ir dando corpo e sistematização para a participação popular cada vez mais forte em nossas comundades.

18 de nov de 2010

Eta "protocolozinho" caro!!!!

Para tentar enganar o povo, como sempre fizeram, vereadores da Câmara Municipal de Suzano foram à Capital Federal protocalar um ofício no Ministério da Saúde. Alegam que informam no ofício a situação dos hospitais privados da cidade e pediriam, neste objeto, a intervenção federal nestas empresas.

Seria necessário intensificar realmente, e muito, a articulação dos vereadores com as esferas federal e estadual de governos. O legislativo tem autonomia para isto. Afinal são 18 milhões de reais de orçamento. É dinheiro público, de nossos impostos, que não são adequadamente investidos pela mesa diretora da casa.

Contudo, os recursos da câmara são utilizados para fazer disputa política com o poder executivo e para tentar atrapalhar a cidade de Suzano crescer. Graças à capacidade política do governo popular este intento não ocorre, mas de qualquer modo atrapalham muito o poder executivo na implementação da políticas públicas. Aja vista, andarmos a passos de tartaruga para termos o plano diretor de nossa cidade aprovado. Além disto é gasto demasiadamente com propaganda e públicidade, são mais de um milhão e quinhentos mil reais em contratos deste tipo. Jogam o dinheiro público no ralo e não informam nada à população.

O investimento em tecnologia pode ser uma boa saída para melhorar o desempenho do legislativo, também é possível que o projeto de câmara intinerante venha a garantir mais capacidade do legislativo em cumprir o seu real papel na construção de um debate político qualificado na cidade e abrir espaços para a participação da população. Mas parece que desistiram do projeto.

Não conseguem prestar contas dos recursos públicos de modo adequado, quando o fazem e maneira "porca" , conforme já demonstrei em artigo neste blog. Outro aspecto importante é a necessária mudança de postura política da maioria dos vereadores, e principalmente da mesa diretora da câmara. Exercitar a democracia é um grande desafio. É necessário efetiva atitude democrática e grande apreço pela justiça. Não é possível falar que é democrático, é necessário sê-lo efetivamente. Em vez de ficar gastando passagem aerea para protocalar ofício em Brasília tentando criar factóides na imprensa local.

No caso do atual presidente da câmara ele tem muito que aprender e se converter para um novo modelo de construção política. É necesário parar de enganar o povo. Não pode falar uma coisa e fazer outra. Estar junto à população é algo que não depende só de discurso. Para deixar o cidadão mais próximo da câmara, não deve levar o debate político para a porta da delegacia.

Quanto à candidatura a deputado federal, perdeu a oportunidade para explicar porque, junto com seus pares oposicionistas, inviabilizaram recursos de tres milhões de reais para a construção de moradias para a população que ocupava a "favelinha" do Monte Cristo.

Como, otimista irremidiável que somos, vamos acompanhar de perto para ver.....tomara que possam criar juizo..

17 de nov de 2010

Edifício São Vito em demolição. A gente também treme, treme....

O edifício São Vito conhecido por treme-treme está sendo demolido. Com um histórico incial forjado em grande pompa e galhardia,  referência da sociedade paulistana ao final da década de 1950 mais em seu aspécto funcional que arquitetônico, voltado à uma função logística para o grande afluxo de pessoas, profissionais e mercadores da zona cerealista.



Desde o início de sua degradação, sem referência ou  ligação com o assassinato de um de seus construtores, Aron Kogan (1960), ironicamente, o assasinato urbanistíco da concorrida baixada do glicério, lugar importantíssimo da paulicéia desvairada, para onde todas as lamedas convergem, entra em um momento no mínimo marcante.
 
Sem medo de viver a saudade, mas, com força e renovada esperânça, registrar este momento do Treme-treme, é registrar a necessidade de um novo ciclo para a consolidação de uma necessária reforma urbana para nossa São paulo.

12 de nov de 2010

Suzano 64 bits

Preparada para o futuro, a cidade de Suzano caminha sintonizada com os avanços do Brasil. Com uma rede de saúde pública sendo reconstruída e aprimorada deverá sofrer menos com o colapso, já previsto, da rede privada na cidade. No campo da infraestrutura, depois de anos sem investimentos, R$ 160 milhões de reais, aproximadamente, foram investidos em serviços básicos como pavimentos, iluminação e saneamento pelo atual governo popular, e cerca de R$ 180 milhões estão sendo previstos para os próximos 24 meses.

Na área de educação, um novo padrão de construção de prédios escolares foi estabelecido. Foi dado fim às escolas de madeira, e mais importante que isto, rompeu-se definitivamente, com o pensamento medíocre, que insistia em dizer que prédio público, principalmente para a periferia, poderia ser apenas um galpão coberto, separado por paredes de madeira e uma pinturazinha. Este pensamento, também, era presente nos processos vitais da relação ensino aprendizado. Professores eram contratados emergencialmente, não possuiam plano de carreira e de cargos e salários, e o acesso dos alunos mais pobres ao sistema não possuia nenhuma política de incentivo, como por exemplo, o material, o uniforme, o transporte e a alimentação escolares. Além disto, o município passará a contar, agora, com ensino superior de qualidade voltado para o movimento geral de desenvolvimento sustentável da cidade

Na área de planejamento urbano, a seis anos, vem sendo aperfeiçoado o programa "melhor agora", recuperando políticas e garantido novas, para enfrentar o problema da regularização fundiária, do planejamento urbano, a produção de moradias e a implementação de infraestrutura de modo a integrar: manutenção, novas obras, saneamento e meio ambiente.

Na política, avanços significativos foram dados. A criação de espaços para as conferências municipais em sintonia com os processos de participação nacional, a implementação  e a consolidação da política do orçamento participativo são consquistas importantes. Não obstante, ser esse processo extremamente desafiador e carecer ainda de avanços significativos no aprimoramento e na consolidação do funcionamento dos conselhos de políticas e gestores de equipamentos. Além é claro, da implementação das coordenadorias de política e a implementação das subprefeituras.

Porém a criação de novas políticas e novos direitos como a segurânça alimentar, a defesa social, a prevenção a violência, o trabalho em sintonia com a inclusão e a promoção da cidadania cria, propedêuticos espacos e, relações sociais para, no tempo certo, avançar e consolidar a participação popular.

Resta dizer ainda, que para desafios ainda maiores serem enfrentados, como a implementação da rodoviária municipal, a orla ferroviária,  aprimorar o sistema de transporte público, o sistema viário, a revitalização dos centros de bairro: Dona Benta, Badra, Palmeiras, Parque Maria Helena e área central, a construção e implementação do hosptal público a estratégia do atual governo popular conta com valiosos recursos políticos e de articulação de programas muncipais em sintonia com o PAC2.

Porém é necessário enfrentar um cancer existente na cidade. Trata-se do poder legislativo local. Uma casa de leis que nada produz de qualidade. Nem proposições e nem debate político. A vulgaridade com que trata as autoridades e o público é perversa e depõe contra a grandeza, necessária, de Suzano. São R$ 18 milhões de reais utilizados para fazer disputa política com o governo popular. Vivem em eterno terceiro turno eleitoral, tentando conquistar o poder via tapetão a partir da articulação de artifícios e artimanhas no interior e nos corredores da casa legislativa. O plano diretor da cidade dormita a mais de tres anos naquela casa de leis, sendo peça importante para o desenvolvimento, cria entraves desnecessários e dificulta, ainda mais, a aproximação da população em geral, das intâncias políticas legislativas.

Contudo, como a frase que nomeia este artigo diz: temos agora uma Suzano de 64 bits. Nossa capacidade de processamento, o ciclo dos processos e as tecnologias humanas, em sintonia com a defesa de direitos e a conquista da justiça social podem ser alcançadas, com mais eficácia, nesta nova etapa.

Saudações.

11 de nov de 2010

Presidente da Câmara de Suzano, vulgarmente, chama prefeito da cidade de covarde

O irresponsável presidente da Câmara Municipal de Suzano declara em site oficial do legislaitvo que o prefeito da cidade é covarde (veja link). Trata-se de mais um absurdo, de tantos, que ocorrem diariamente naquela casa de leis que só atrapalha a cidade crescer.

É uma pena que tão importante espaço para o fortaleciemento da democracia seja presidido de modo tão vulgar e totalmente descompromissado com nosso povo. Trata-se de 18 milhões de reais de dinheiro público por ano. Se contar as duas legislaturas, são R$ 36 milhões de reais e sequer a obrigação, de colocar o plano diretor da cidade para votar, foi cumprida.

As energias que são gastas pelas últimas administrações da câmara municipal prendem-se ao objetivo de construir artimanhas e versões para tentar cassar o mandato do prefeito municipal que foi eleito e reeleito legitimamente pelos munícipes.

Para tanto abarrotam o ministério público local com processos e denuncias vazias, contratam escritórios de advocacia sem licitação, discriminam e ameaçam funcionários da própria casa de leis.

É uma pena que tudo isso aconteça. Espero que nas próximas eleições estes descalabros sejam punidos pelo eleitor.

Saudações.

7 de nov de 2010

Imagens que contam nossa história....



Imagens que contam nossa história..... um grande salve a todos

"Mayaras" e "Mogis News". Deformações naturais?

O realizar humano, busca interminável de todos e de cada um, tem lugar na infinitude e na genialidade da criação. Promotores e parte dela, cada sujeito e cada objeto, em toda sua dimensão torna-se  elo e conector nesta marivolhosa odisseia. Se imóvel ou não, a origem de toda a gradiosidade humana encontra ai, no seu particular existir, seus aparentes obstáculos.

Viver na sociedade moderna pode ser muito mais fácil do que imaginamos. É comum cada um se colocar frente a atividades sobre humanas, e mesmo assim, na atualidade, ser extremamente capaz de realizar, produzir, estabelecer, conhecer, dirigir, etc...
Fico imaginando, como seria possível, ter iluminação, em uma cidade ou em um domicílio, a trezentos ou quatrocentos anos atrás. O acesso e a abrangência do sistema era muito mais reduzido que o atual e, com certeza, exigia um esforço de recursos materiais e humanos, proporcionalmente, muito maior do que hoje. Se pensarmos ainda como os direitos humanos, nesta etapa de nossa cultura, era violentada sob a justificativa e a necesidade de garantir  o funcionamento das coisas. Seria, por nós hoje, intolerável.

Mas independente da evolução das engenharias, das matemáticas e das ciências em geral, elementos essenciais para tornar, o viver na sociedade atual, muito mais fácil que imaginamos. Os desafios que temos para garantir direitos humanos permanecem desafiadores.

Iluminar as relações humanas com a mesma capacidade que iluminamos nossas cidades e nossos domicílios deve ser encarado, como muitas outras, mais uma atividade sobre humana. Necessita de esforço monumental, que num primeiro momento possamos pensar ser algo muito além de nossas capacidades, algo sobrenatural, divino até. Ledo engano. É extremamente, e até demasiadamente, humano. Basta superarmos preconceitos. Termos a sabedoria de colocar, coletivamente, as coisas em seu devido lugar, ou no lugar mais apropriado, mesmo que temporariamente, até descobrirmos um caminho melhor.

 Para tanto, há que notar a importância das pessoas. Tê-las ao centro de todos os esforços. Radicalizar no tratamento humano de modo igualitário, tanto nas questões materiais como imateriais. Amarmos a cada momento como se cada segundo fosse eterno. E nas capacidades, humanas, percebermos nosso entorno, nos apropriarmos de nosso próprio pensar e a partir daí, enfrentar pequenos problemas de modo sábio e eficaz. Libertar os pensamentos ("espíritos") confusos, contraditórios, que só existem por estarem a serviço da injustiça, da inveja, da cobiça, do ter apenas pelo ter. Deformações que superamos a cada etapa em nossa eterna construção coletiva de uma realidade cada vez mais humana.

Que Deus nos abençoe. E "pau" naqueles que querem se vestir de paladinos da verdade e não passam de capatazes de antigos sentimentos que se entricheiram em modernos engenhos. Dominadores apenas de seus próprios preconceitos e racismos.

Salve todos nossos moradores de rua. Salve todos os domicílios iluminados.